)

«

»

nov 17 2013

Asteroides: A ameaça real dos próximos 200 anos [Vídeo]

Nasa asteroides e os perigos para a Terra
Foto: The History Channel

Desde o último dia 15 de fevereiro, quando um meteorito caiu na região russa dos Urais, a relação da ciência e da opinião pública ante estes objetos espaciais tomou um novo rumo: agora são motivo de medo e requerem uma ação de defesa eficiente. O meteorito que caiu na Rússia deixou mais de mil feridos e provocou destruição da infraestrutura, além de causar pânico em várias localidades. 

Dez meses após o incidente, enquanto ainda são recuperados fragmentos do meteorito pela Rússia, a ciência adverte para os riscos e a presença destes objetos espaciais. Alguns deles poderão ter que ser enfrentados em um futuro não muito distante. Veja algumas das últimas conclusões sobre o assunto: 

– Na última semana, um grupo de pesquisadores da Europa e Estados Unidos realizou um novo cálculo sobre os riscos de colisão de um asteroide contra a Terra. O resultado foi surpreendente: a probabilidade de ocorrer uma queda de um objeto semelhante ao que atingiu a Rússia em fevereiro é dez vezes maior do que se calculava até o momento. 

– A agência russa Ria Novosti elaborou um gráfico, baseado em prognósticos astronômicos de especialistas, em que foram identificados os asteroides que passarão a uma distância miníma do nosso planeta nos próximos 200 anos. São ao todo 18 objetos espaciais, de diversos tamanhos e graus de periculosidade.

– Recentemente, foi anunciada a criação de uma rede científica, apoiada pela ONU, chamada Rede Internacional de Alerta de Asteroides, que fará um acompanhamento dos objetos espaciais que poderão colidir contra o nosso planeta, causando uma grande destruição. Além disso, a entidade também irá apresentar projetos para defesa da Terra, como o desenvolvimento de robôs que poderão desviar a trajetória de rochas perigosas. 

Colisão de asteroides com a Terra
Foto: The History Channel

– Na última semana, o Laboratório de Propulsão a Jato, da Nasa, apresentou a primeira versão do robô Lemur IIB, um equipamento de exploração espacial que conta com mil pequenas “garras” articuladas, que podem aderir à superfícies irregulares. Por conta desta capacidade de escalar rochas, os especialista acreditam que poderão usar o robô para estudar asteroides, inclusive em condições de microgravidade.

Robô Lemur IIB, um equipamento de exploração espacial que conta com mil pequenas “garras” articuladas, que podem aderir à superfícies dos asteroides.
Foto: The History Channel

Veja o vídeo da Nature sobre o perigo da colisão dos Asteroides com a Terra [EM INGLÊS]

 

Fonte: The History Channel
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: