)

dez 28 2013

Histórico de OVNIs em Pelotas/RS BRASIL

Localização da Cidade de Pelotas

Em 07 e 15 de abril de 1960 foram vistos discos voadores sobre Pelotas, segundo registro do Boletim Informativo nº 19/20 da SBEDV, Sociedade Brasileira de Estudos sobre Discos Voadores, do Rio de Janeiro. Em 21 de março de 1967 o Diário de Notícias de Porto Alegre informou que em Pelotas 20 pessoas viram às 20h30 do dia 19 um OVNI que se deslocava no sentido norte-sul. O Diário Popular de Pelotas de 6 de julho de 1967 noticiou que 2 dias antes tinha sido vista sobre a cidade uma bola de fogo com contornos nítido e leve chiado que deixava fagulhas atrás de si.No inverno de 1967 Mara R. R. Lopes estava certa noite no centro da cidade de Pelotas (na Engº Hugo Veiga), quando viu um objeto de forma oval com luzes laranjas e vermelhas, envoltas em uma espécie de névoa. O OVNI mantinha-se parado, só se moviam as luzes, e não emitia som. As informações são do ufólogo Márcio de Carvalho.

Entre 1967 e 1971, duas irmãs, com menos de 14 anos de idade, foram sobrevoadas por pelo menos dois OVNIs à baixíssima altura, durante o dia, em bairro central da cidade. Necessário pesquisar se a imprensa divulgou o mesmo avistamento narrado por outras testemunhas. As informações, obtidas separadamente por hipnoses que não aprofundaram muito, em abril de 2004, não foram concludentes. Em 05/07/68 Zilson Z.J. viu um objeto no bairro de Fragata por volta das 10h. O céu estava nublado e segundo ele o OVNI era branco e opaco com aparência sólida. As informações são do ufólogo Márcio Carvalho.

Em 07/07/1968 o Diário Popular informou que o Sr. Antonio Carlos andava pela rua Felix da Cunha (centro de Pelotas) e ao aproximar-se da rua Voluntários da Pátria às 23h, viu um objeto muito luminoso de contornos identificados. O OVNI pairava em baixa altitude e alguns minutos depois deslocou-se rapidamente em direção noroeste. Houve dezenas de testemunhas. As informações são do ufólogo Márcio Carvalho. Em 25 de março de 1972 foi fundada a SPIPDV, Sociedade Pelotense de Investigação e Pesquisa de Discos Voadores, presidida pelo Sr. Luiz do Rosário Real, com diretoria e vários departamentos. Pouco depois editou o Boletim 1/72, que, entre outras coisas, registrou que o jornal Correio do Povo de Porto Alegre noticiou que em 10 de fevereiro de 1972 15 globos luminosos passaram sobre Pelotas e que o advogado Dr. Elias J. Bainy os viu passar sobre o Edifício Glória, no centro da cidade.

O estudante José Inácio Álvaro aos 18 anos, alegou que foi abduzido na noite de 02/03/1978. O caso foi pesquisado pelo ufólogo Luiz do Rosário Real e como havia amnésia temporal foram feitas hipnoses regressivas pelos hipnólogos locais advogado e professor Palmor Brandão Carapeços (falecido) e o dentista aposentado Pedro Reis Louzada (ambos biografados com fotos em http://biografiaufologos.blogspot.com/). O caso constitui um capítulo do livro “Casos de Contatos Sexuais com Ufonautas”, de Álvaro Fernandes e Sonia Maria Trigo Alves. Foi feita breve referência no livro deste autor, “Seqüestros Alienígenas: Investigando Ufologia com e sem Hipnose”, pg. 48 e muitas outras na Internet.

Em 10/05/78, Assis Antonio Caetano de Ávila aos 28 anos, alegou que foi abduzido no bairro COHAB. Ele foi hipnotizado no Rio de Janeiro pelo dentista, piloto e parapsicólogo Dr. Cid Filgueiras (biografia em http://biografiaufologos.blogspot.com/). O caso é contado na pg. 90 de “Casos de Contatos Sexuais com Ufonautas”, do Álvaro Fernandes, no boletim SBEDV nº 132/135 etc. Recebeu também referências em “Seqüestros Alienígenas – Investigando Ufologia com e sem Hipnose”, deste autor e na Internet. Esse caso foi pesquisado pelo ufólogo Luiz do Rosário Real, da SPIPDV (Sociedade Pelotense de Investigação e Pesquisas de Discos Voadores) que assistiu a regressão hipnótica em companhia do médico, ufólogo e autor já falecido, Dr. Walter Karl Bühler.

Em 29/04/1995, o soldado do Exército Fábio Conceição da Silva, com 19 anos, foi fotografado no 9º Batalhão de Infantaria Motorizada. Na revelação apareceu um disco voador no céu. A revista IstoÉ, de 27/11/1996, publicou nota a respeito. Em 12/05/1995 um disco voador foi fotografado por Leomar do Prado durante o dia sobre Pelotas. De agosto a outubro/1996, o GPCU (Grupo de Pesquisas Científico-Ufológicas) registrou 30 aparições de óvnis sobre Pelotas. Informação da revista IstoÉ de 27/11/96. Em 24/09/1996 as publicitárias Maria Helena Fonseca, 32 anos e Kátia Santos Goulart, 29 anos viram à noite em Pelotas uma luz intensa e redonda no céu, como um refletor do tamanho de quatro luas cheias. Notícia da revista IstoÉ de 27/11/1996. Em 05/10/1996 o piloto Haroldo Westendorff circundou com seu monomotor, às 10h15, o que seria uma “nave-mãe” sobre a Lagoa dos Patos. Alertado pelo rádio por Westendorff, que ficou gago temporariamente, o operador da Infraero na torre de Pelotas Airton Mendes da Silva, 40 anos e os auxiliares de serviços portuários Gilberto Martins dos Santos, 50 anos e Jorge Renato S. Dutra, 31 anos, viram a nave. O incidente mereceu ampla reportagem ilustrada na revista IstoÉ de 27/11/96.

Reconstituição artística mostra como seria a nave-mãe
avistada pelo piloto Haroldo Westendorff

Em 06/10/1996 os eletricistas Donato Luiz Rocha Santos, 51 anos, e Maurício Sacramento viram uma luz se deslocar no céu em sentido vertical, em altíssima velocidade, mais baixa do que a rota dos aviões. Fonte: IstoÉ de 27/11/1996. Em 14/10/1996, o ufólogo Márcio Carvalho, com 23 anos, presidente do GPCU e a vice-presidente Elisângela Anderson, com 22 anos, durante vigília na Vila Carruccio foram surpreendidos com flashes às suas costas. Eram duas luzes fortes que velaram as fotos que tiraram. Informação da revista IstoÉ de 27/11/1996. Em abril de 2005 – O poeta Gustavo Dourado declamou durante o I Congresso de Ufologia e Espiritualidade em Itaúna/MG (I UFO UNA) o Grande Cordel da Ufologia Brasileira (UFOCORDEL) que faz menção à Pelotas nas sextilhas 24, 117, 118 e 179. Disponível em www.viafanzine.jor.br/cordel.htm.

A atriz Glória Menezes nasceu e morou em Pelotas até os seis anos de idade. Em certa ocasião, ela estava em casa de praia no estado do Rio de Janeiro com um grupo, quando todos viram um enorme OVNI a grande altura, totalmente iluminado, o que deixou todos muito eufóricos. O avistamento foi contado pelo marido dela, o ator Tarcísio Meira a Roberto D’Ávila no seu programa de TV, Conexões. Com o casal estava, entre outras personalidades, o então diretor da TV Globo, Boni (José Bonifácio de Oliveira Sobrinho). Glória não gosta de comentar o assunto. Curiosamente, apesar de apresentar tantos casos ufológicos, o município de Pelotas não aparece nos álbuns fotográficos “Ufologia na Arquitetura” e “Memoriais e Monumentos Ufológicos”, deste autor, que podem ser vistos emhttp://www.viafanzine.jor.br/site_vf/ufovia/ufoturismo.htm.
* Mário Rangel é autor, pesquisador e hipnólogo em Ufologia. É colaborador do portal UFOVIA.
Fonte: viafanzine

1
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe um comentário