)

«

»

jun 30 2016

Descoberta água líquida em Marte (com video)

Agua em marte01

                                    Marte

A NASA brindou-nos com a notícia de uma descoberta incrível – o nosso vizinho Marte contém água líquida a correr à superfície.

Usando dados coletados pelo Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), os cientistas detectaram evidências de água salgada que flui na superfície do planeta vermelho.

A água é um dos principais ingredientes para a vida como a conhecemos. Sabemos há algum tempo que Marte tem água congelada nos pólos, e no início deste ano, o rover Curiosity detectou a possibilidade de água salgada abaixo da superfície, mas esta é a primeira evidência de água a fluir à superfície.

Durante as estações mais quentes, as temperaturas no planeta vermelho rondam entre -23 e 27 graus Celsius, permitindo que a água líquida sobreviva (mesmo que temporariamente) à superfície de Marte, contendo algum sal.

Ambas as investigações remotas e in situ mostraram que os vários sais, tais como os percloratos, os sulfatos e cloretos, estão presentes na superfície do planeta. Estes sais podem significativamente diminuir o ponto de congelação e a velocidade de evaporação da água, além de também absorverem facilmente a humidade da atmosfera.

Linhas escuras e finas foram vista a rastejar os lados das crateras pelo MRO em baixas latitudes médias no Planeta Vermelho. Imagens de alta resolução de câmera HiRISE do MRO, mostram que essas linhas têm tipicamente menos de 5 metros de largura, aparecem em encostas durante os meses mais quentes, alongam-se e desaparecem durante os meses mais frios.

Agua em marte02

                                     Marte

Os cientistas propuseram pela primeira vez a ideia de que as linhas pudessem ser um produto sazonal de água a fluir por volta de 2007, mas não havia nenhuma evidência direta para suportar essa ideia até agora. Os dados espectrais do MRO observaram quatro locais diferentes onde as linhas são mais extensas.

Os dados mostraram evidência de três diferentes sais hidratados – perclorato de magnésio, clorato de magnésio e perclorato de sódio – em todos os locais, indicando que a água é salgada (também chamada de salmoura). Os cientistas sabem agora que a água salgada fluir para baixo nas crateras, mas de onde é que a água vem?

Existem algumas possibilidades, mas os pesquisadores ainda têm de investigar o assunto. A água pode formar-se pelo derretimento de gelo na superfície ou no subsolo, mas a probabilidade de gelo perto da superfície em torno da região equatorial é baixa. Outra possibilidade é a quitação sazonal de um aqüífero local, mas isso também é improvável.

Uma vez que os sais têm o potencial para absorver humidade da atmosfera através de um processo conhecido como deliquescência, essa poderia ser uma outra possibilidade. Aqui na Terra, no deserto de Atacama, sabemos que a deliquescência de certos sais oferece o único refúgio conhecido por ter comunidades microbianas ativas.

Se as linhas se formarem como resultado de deliquescência de sais de perclorato, a descoberta pode ter grandes implicações astrobiológicos. Os resultados hoje (28 de setembro) apresentados pela NASA foram publicados na revista Nature Geoscience e proporcionam uma nova visão sobre o ciclo hidrológico marciana atual.

Fonte: Arquivo UFO

Editado por: Arquivo X do Brasil

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: