)

ago 17 2016

O Congresso dos EUA investiga bases alienígenas na Lua?

Gordon Duff.
(Clique na imagem para amplia-la)

Em 9 de janeiro Gordon Duff publicou um artigo declarando que uma investigação do Congresso dos EUA, sobre possíveis bases alienígena na lua, estava em curso. 

No artigo, Duff não divulga fontes para apoiar sua afirmação, mas se refere à histórias de outras publicações que abordam vários aspectos da sua afirmação. 

Entre eles está uma foto do que parece ser uma torre na lua, e uma foto controversa e vídeo de uma base lunar alienígena supostamente descoberta que fora divulgada pela China, mas críticos afirmam que o vídeo é realmente velho, faz parte de filmagens da  NASA

De acordo com Kerry Cassidy do Projeto Camelot, a alegação de Duff é uma verdadeira divulgação com alguns redirecionamentos e desinformação, que são necessárias para o jogo de encobrimento e em prol de uma negação plausível, para que confunda ainda mais o leitor em geral, ainda desacostumado à realidade de extraterrestres / OVNI’s.

Será possível que o Congresso dos EUA, começou somente agora a realização de audiências e investigações secretas sobre as evidências de que existe de bases lunares alienígenas, divulgadas a décadas?

Veja o vídeo abaixo:

Fonte: www.fenomenum.com.br
Editado por: Arquivo X do Brasil

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários

  1. acho que os americanos, antes de fazerem esse tipo de pesquisa, precisariam fazer outras mais benéficas à população da terra, como, por exemplo, verificar a forma mais apropriada de gastar o dinheiro de pesquisas não tão importantes, para acabar com a fome nos países mais pobres.

    1. Não só os americanos, mas TODOS os países ricos deste planeta, depois de terem roubado e muito os menos favorecidos, tem por OBRIGAÇÃO de repassar sua riquesa, o mundo seria muito melhor, não haveria tamanha disparidade. Agora, desde muito tempo atras o planeta terra já era visitado por alienígenas, foram eles que inciaram tudo. Veja http://www.arquivoxbr.com/?p=4977

Deixe uma resposta para ana lucia nicolau Cancelar resposta