)

«

»

set 13 2016

Em 2018, a China planeja pousar sonda no lado escuro da Lua, em uma área nunca antes explorada.

Long March-6 é um novo modelo de foguete chinês, e será usado para o lançamento de micro-satélites, de acordo com a Xinhua News … REUTERS / China Daily.
(Clique na imagem para amplia-la)

A agência estatal chinesa Xinhua anunciou que a agência espacial do país tem planos para colocar uma sonda no lado escuro da Lua em dois anos, algo jamais alcançado durante as explorações feita pelo homem, ao satélite da Terra, Será mais um marco em seu ambicioso programa espacial,  disse a agência de notícias oficial Xinhua.

A China está trabalhando em uma nova nave chamada Chang’e-4 para a missão, segundo a Reuters, que fará estudos das condições geológicas da parte ainda não explorada da Lua. A Xinhua disse também que o lançamento será em 2018.

A China lançou uma nova rodada de trabalhos focado na exploração lunar, chegando cerca de dois anos depois de ter feito a primeira “Alunissagem suave” na Lua, com o artesanato Chang’e-3 e seu rover “Coelho de Jade”.

Sondas anteriores filmaram e fotografaram o lado oculto da lua, pois este lado nunca é visível, a partir da terra, mas nenhuma desta sondas pousaram e exploraram nosso satélite.

A Chnag’e 4 será parecida com sua antecessora, embora o plano é de que ela carregue uma carga bem maior. Como sua irmã mais velha, ela foi desenvolvida para fazer um pouso suave na Lua. O estudo conduzido pela China deve prover grandes compreensões sobre a geologia de nosso vizinho mais próximo, especialmente, sobre aquela larga crosta que sabemos que existe em seu lado mais escuro.

A parte mais escura da Lua só foi fotografada. Nunca ninguém a explorou em solo. Se tudo der certo, isso pode mudar em breve, citou Liu Jizhong, chefe do centro de exploração lunar da administração ciência, tecnologia e indústria de defesa, a agência Xinhua.

Avançando programa espacial da China tem sido uma prioridade dos líderes, como o presidente Xi Jinping, fazendo com que a China se estabeleça como uma potência espacial. China insiste que seu programa espacial é para fins pacíficos.

No entanto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos destacou crescentes capacidades espaciais da China, dizendo que estava perseguindo atividades destinadas a prevenir os seus adversários do uso de elementos espaciais durante uma crise (Guerra nas Estrelas). 

Em março, o governo chinês disse que iria abrir o seu programa de exploração lunar para as empresas, em vez de simplesmente confiar no setor de propriedade estatal, como antes, na esperança de impulsionar os avanços tecnológicos.

Xinhua disse que a China enviou “uma carta de intenção de cooperação” na sua mais recente missão a países estrangeiros desde o início de 2015. Não ficou claro se algum tinha assinado.

Vídeo sobre “Pouso na Lua do Jipe-Robô chinês Chang´e 3” (ative a Legenda do Youtube)

Fonte: Reuters (Reportagem de John Ruwitch, Edição de Robert Birsel)
Editado por: Arquivo X do Brasil

1
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: