)

jan 06 2017

Fenômenos aéreos sobre o antigo Egito

O Papiro de Tulli.
(Clique na Imagem para Amplia-la)

Diversas peças arqueológicas documentam a presencia de objetos brilhantes no céu do Egito faraônico.

Viajar para o Egito é encontrar um lugar que nos surpreende constantemente. Suas pirâmides, seus templos, suas escrituras hieroglíficas, sua arte, o Rio Nilo donde outrora grandes faraós construíram a historia que registraram: seus desertos, suas cidades e sua gente, que é muito amável quando as visitamos e exploramos ao longo deste grande país.

A historia de príncipes, princesas, reis e rainhas, as conhecemos através dos escribas, que eram as pessoas que relatavam as vivências e experiências pessoais.

É através destes escritos que conhecemos historias fantásticas de vida, de lutas, de batalhas, de caças, de cerimônias e também ficamos perplexos com estes documentos e peças distintas que retratam a vivência de estranhos fenômenos aéreos que os tiveram como protagonistas.

O Papiro Tulli

Este papiro é um manuscrito antigo que recebeu o nome de seu comprador, Alberto Tulli, Conservador Chefe da seção egípcia do Museu do Vaticano durante a década de 1930.

Este manuscrito está escrito em grafia hierática que é uma variante cursiva do hieroglífico. Medem 20 x 18 centímetros. De acordo com os estudos de pesquisa, este poderá ser da época do reinado do faraó Tutmosis III. Mas, o que há de tão famoso no mesmo? É simplesmente a aparição – de acordo ao escrito – de estranhos círculos de fogo que cercaram o céu do Antigo Egito.

Mas voltemos a Tulli.

Nós já dissemos que foi comprado por Alberto Tullib em 1934 em um antiquário por uma quantia desconhecida. Ao morrer, todos seus bens, inclusive o papiro, foram passados às mãos de seu irmão, o padre Gustavo Crippled. E é a partir daí que se perde o rastro do mesmo.

Em setembro de 1957 aparece a primeira tradução em espanhol do mesmo, publicado na revista norte-americana Doubt, no seu número 41 de 1953, desenvolvida por Tiffany Thayer.

Boris de Rachewiltz foi outro autor que estudou e publicou posteriormente o mesmo. É autor de vários trabalhos e estudos sobre o Egito.

A respeito do papiro, apresenta várias lacunas ou espaços em branco devido à falta de algumas peças do mesmo, não obstante se pode voltar à época de Tutmosis III.

O Papiro de Tulli disse o seguinte, tomando como referência a edição do texto hieroglífico que apareceu na revista I Mistério no seu número 9, ano um, em novembro de 1995:

“No ano 22, terceiro mês da estação de Peret (a germinação) na sexta hora do dia (14 h.) […] dos escribas da Casa da Vida vieram um círculo de fogo que estava vindo do céu. Não se tinha certeza. Seu cheiro era desagradável. Então, eles tiveram medo e pavor, […] e foram a presença de sua Majestade. Tudo está reunido na casa da vida. Sua magestade pensou sobre o que havia ocorrido. Foram passado muitos dias depois do acontecido.[…] São inúmeros e iguais aos outro.[…] Eles brilham no céu como o sol e o fazem sobre quatro colunas que prendem o céu. […] Então os círculos de fogo.[…] O exercito do rei estava (naquele lugar) e Sua Magestade os viu ( com seus próprios olhos). Isso ocorreu depois da ultima ceia. Alí encima ( no céu), eles seguiram para o sul. Do céu[…] algo inacreditavel desde os começo dos tempos. Sua Magestade colocou incensos para acalmar Amón Ra, Senhor das duas Terras[…] em um documento da casa da Vida[…] eternidade”.

O que os escribas relataram? Seriam círculos de fogo sobrevoando o Antigo Egito?

Dos escribas vem um círculo de fogo que cercava o céu, se atemorizaram e fugiram. Dias mais tarde “…muitos dias depois…” numerosos círculos de fogo e muito brilhantes como o Sol voltaram a cruzar o céu, sendo observado por todo o exército e o rei, que desapareceu no rumo do sul:

“…Se passaram muitos dias… são numerosos… eles brilham no céu… os círculos de fogo… o exército do rei… e sua Majestade os viu… eles marcharam até o sul…”.

O Papiro de Tulli é sem dúvida um testemunho verdadeiro sobre o que foi vivido naquela época. Mas, aonde ele se encontra hoje?

A la fecha nadie lo sabe, se ha perdido el rastro e inclusive ya no figura dentro de la colección egipcia del Museo del Vaticano. Simplesmente desapareceu. Por quê?

Este papiro indicaria o testemunho escrito mais antigo sobre a aproximação do fenômeno OVNI na antiguidade?

Muitos investigadores e estudiosos consideram que desta forma fica descartado totalmente que teria sido um fenômeno natural.

Assistam ao vídeo logo abaixo:

Fonte: Guillermo Giménez
Editado por: Arquivo X do Brasil

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe um comentário