)

fev 18 2017

As Missões espaciais e os contatos imediatos

APOLO 11

Apollo 11.
(Clique na imagem para amplia-la)

Os registros dos sinais do sistema VHS cantado em 1969, estabelecem a seguinte conversa entre o Apollo11 e a base da Nasa na Terra: O Que foi isso? Que diabo foi isso?… só o que eu quero saber! ( Armstrong falava com Aldrin excitadamente, puxando pelo braço) O Que está havendo aí? ( A base na Terra perguntava com ansiedade controle da Missão chamando Apollo 11 ) Esses bebes são grandes!… Enormes!… Oh, Deus! Vocês não acreditariam nisso!… Eu estou dizendo a vocês que existem outras naves por aqui, alinhadas com a parte mais distante da borda da cratera!…

Elas estão na Lua nos observando! São coisas gigantescas, Não, não, não, isso não é uma ilusão de ótica. Ninguém vai acreditar nisso! ( Amstron e Adrin ). 

Houston: O quê… o quê… o quê? Que diabos esta acontecendo? O que está acontecendo de errado com vocês. Armstrong e Aldrin: Eles estão aqui  na superfície.

Houston: O que esta havendo ai?

Armstrong e Aldrin: Nós vimos alguns visitantes. Eles estavam por aqui durante um tempo, observando os equipamentos.

Houston: Repita a ultima informação.

Armstrong e Aldrin: Eu disse que existem outras naves, eles estão alinhadas no outro lado da cratera.

Houston: repitam, repitam

Armstrong e Aldrin: Deixem-nos ajustar esta orbita… em 625 para 5…

Transmissão automática conectada… minhas mão tremem tanto que eu não consigo fazer nada, filmar? Deus, se as danadas dessas câmeras registrarem alguma coisa…

Houston: Vocês pegarão algo?

Armstrong e Aldrin: Eu não tinha filme à mão.. três tomadas desses discos, ou seja o lá o que eles forem, arruinaram com o filme.

Houston: Controle, controle aqui, vocês estão aí? O que está acontecendo com esses Ufos?

Armstrong e Aldrin: Eles nos viram aqui, Eles estão nos observando.

Houston: Os espelho, os espelhos… vocês ajustaram os espelhos?

Armstrong e Aldrin: Sim, eles estão no lugar certo, mas seja la quem for que fez essas naves podem chegar aqui amanha e removê-los. de novo e de novo…

Transmissão Interrompida.

APOLLO 15

Apollo 15.
(Clique na imagem para amplia-la)

Os astronautas David Scott, Alfred Worden e James Irwin, participaram da missão Apollo 15, de 26 de julho a 7 de agosto de 1971. Suas conversas referem-se a estranhas “trilhas” observadas nos Montes Apeninos da Lua.

Scott: A orientação relamente vai de lsete para oeste.

CM: Roger, registramos.

Irwin: As trilhas aqui parecem descer.

CM: Simplismente sigam as trilhas

Irwin: Ok, nos estamos… Sabemos que é uma boa corrida. Estamos a 320, batendo a faixa de 413. Eu não posso pasar sobre essas linhas que estão sobre o Monte Hadley.

Scott: Eu também não. São realmente espetaculares.

Irwin: Parece tão belas.

Scott: Eu falo sobre a organização.

Irwin: A estrutura mais organizada que ja vi.

Scott: tão… uniforme na largura.

Irwin: Nada que vimos antes mostrou tamanha uniformidade de espessura, do topo da trilha até a base.

Transmissão Interrompida!

CM – Controle da Missão

APOLLO 16

Apollo 16.
(Clique na imagem para amplia-la)

Os astronautas Charles Duke, Thomas Mattingly e John Young desceram no Planalto de Descartes. A missão durou de 16 a 27 de abril de 1972. Uma esranha conversa em codigo foi registrada.

Duke: Esses aparelhos são inacreditaveis.

Young: Ok, mas cara, parece que tem uma ponte inclinada para subir.

Duke: Você conseguiu! Youwee! Eu disse a você que isto era algo a se ver. Tony, os blocos no Buster estão cobertos. O fundo está coberto com blocos através de cinco metros. Além disso, os blocos parecem ter uma orientação preferencial, do nordeste para sudeste. Noventa por cento do fundo está coberto com blocos de 50 centimetros ou maiores.

CC: Bom Show! Isso são como um secundario.

Duke: certo… o azul que descrevi da janela do modulo lunar está colorido porque o vidro é revestido, mas fora do vidro ele é cristalino… a mesma texutra da pedra do Gênesis.

Young: está aberto.

Duke: Não posso crer nisto!

Young: E eu coloquei essa beleza no seco!

CC: Começamos EVA-2 imediatamente.

Duke: Seria melhor mandar mais dois caras aqui, eles tinham de tentar.

CC: Isto soa familiar.

Duke: rapaz, eu te falei, esses EMUs e PLSSs são realmente super fantasticos.

Transmissão interrompida!

CC: Cápsula de Comando

Somente depois de alguns anos, Armstrong comentaria sobre os aliens, sendo que os mesmoss haveriam os advertido para retirarem-se do local e permanecessem longe da Lua. Numa entrevista nas dependências da NASA, ele teria respondido algumas perguntas sobre a missão a um professor, sendo o conteúdo de sua resposta o seguinte: “(…) é incrível. O caso é que fomos avisados. Nunca houve dúvida quanto uma estação espacial ou cidade na Lua (…)”

As missões Apollo 16 e 17 descobriram grandes estruturas (como uma torre de 32 km sobre o solo, chamada “Torre Lunar”) de cristal na Lua (que passam despercebidas ao simplesmente observar a Lua, pois são transparentes). Foi usado palavras chave para referir-se a estruturas e aliens. Uma foto da Apollo-10 mostra uma espécie de agregados de cubos de vidro, ordenados numa espécie de base ou suporte de formato de espiral. Os cientistas batizaram o local de “Palácio de Cristal”.

30 anos depois…o que realmente aconteceu na superfície da Lua?

“O que você está vendo Apollo?”

“Esses ‘bebês’ são enormes senhor! Enormes!”

“Oh, meu Deus! Você não acreditaria nisso!”

“Estou lhe dizendo que tem outras espaçonaves lá fora, elas estão alinhadas na borda de uma cratera! Elas estão na lua nos esperando!”

Essa foram as palavras ditas por Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na lua, e captadas por centenas de rádio amadores ao redor do mundo naquele 21 de julho de 1969.

O homem finalmente aumentava as suas fronteiras e concretizava um dos seus maiores sonhos: chegar à lua. Mas não fomos os primeiros nem os únicos a fazer isso.

Mesmo com várias fotografias tiradas de Objetos Voadores não Identificados na superfície lunar e dos módulos de quase todas as missões espaciais terrestres, a NASA e principalmente o governo americano, continuam negando o fato.

De acordo com relatos não oficiais, tanto Neil quanto Edwin “Buzz” Aldrin, viram UFOs logo após a alunissagem.

Timoth Good, autor dos livros “Above TOP-Secret” e “Beyond TOP-Secret”, escreveu num dos seus livros, que se lembrava de ter ouvido pela televisão um astronauta falando algo à respeito de uma luz próxima à uma cratera. Quando o controle da missão pediu mais informações o áudio desapareceu…coincidência?

Em 1979, Maurice Chatelain, um ex-especialista de comunicações da NASA, confirmou que Armstrong tinha visto dois UFOs na beira de uma cratera.

“O encontro é de conhecimento de todos na NASA”, disse, “mas ninguém havia dito nada até agora”.

Entretanto os cientistas soviéticos foram os primeiros a confirmar o incidente.

“De acordo com as nossas informações, o encontro foi imediatamente reportado após a alunissagem do módulo”, disse o Dr. Vladmir Azhaza, um físico e professor de matemática da Universidade de Moscou.

Neil Armstrong retransmitiu ao controle da missão que dois enormes objetos estavam os observando, depois que estes mesmos objetos pousaram próximo ao módulo. Mas essa mensagem nunca foi ouvida pelo público, pois a NASA a censurou.

Outro cientista soviético, o Dr. Aleksand Kazanstev, disse que “Buzz” Aldrin filmou os objetos ´in color ´ de dentro do módulo, e continuou depois de Neil havia descido.

O Dr. Azhaza falou ainda que os UFOs partiram alguns minutos depois que os astronautas pisaram em solo lunar.

Maurice Chantelain confirmou ainda que as transmissões da Apollo 11 foram interrompidas por várias vezes para esconder as notícias do público.

O porta-voz chefe da NASA, John McLeaish, negou que a agência houvesse feito isso, mas admitiu que a transmissão demorava um pouco para chegar à Terra, por causa do processo eletrônicos.

Maurice também disse que os astronautas tinham um código secreto para informar o controle da missão quando avistassem algo incomum.

Certos termos seriam as palavras fire (fogo) e Santa Claus (Papai Noel).

Em 1968, a missão Apollo 8, tripulada pelos astronautas Borman, Lowell e Anders, fazia o seu primeiro vôo em torno da lua, quando enviaram a seguinte mensagem à Houston :

“Temos o prazer de informar ao presidente dos Estados Unidos da América, às nossas esposas e famílias e à toda equipe da NASA, que Papai Noel existe. Papai Noel é enorme, esférico e muito brilhante…e parece estar nos seguindo em vôo paralelo”.

Maurice tem um curruculum impressionante. Seu primeiro emprego foi como engenheiro mecânico, especializado em telecomunicações, telemetria e radar, na Convair, na França. Anos depois foi-lhe oferecido um trabalho na equipe que desenvolvia o sistema de comunicação e processamento de dados da Apollo 11, na North American Aviation.

Chantelain também afirmou que tanto os vôos da Apollo como os da Gemini foram seguidos, muitas vezes bem próximos por UFOs no espaço.

Todas as vezes que isso acontecia o controle da missão era informado

Quando perguntado sobre essas afirmações o Dr. Paul Lowman, do Centro de Vôo Espacial Goddard, da NASA, respondeu:

“A maioria das comunicações de rádio da tripulação da Apollo 11 realmente atrasou um pouco em relação ao tempo real da Terra. Eu não acredito que algumas pessoas ainda afirmam que nós estamos escondendo alguma informação sobre a existência de atividades extraterrestres na lua”.

“A confirmação da existência de vida extraterrestre, mesmo que através de rádio, seria a maior descoberta da ciência em todos os tempos”.

“A idéia de que a NASA estaria escondendo algo do público é absurda. Não somente algumas dúzias de astronautas teriam que jurar não divulgar nada, mas centenas de engenheiros, técnicos, secretários, também teriam que fazer o mesmo”.

Mas nem todas as comunicações entre os astronautas e o controle da missão são de domínio público como a NASA admite.

John McLeish explicou que em 1970, embora não houvesse uma freqüência diferente para um comunicação secreta, ela era cortada sob a solicitação de um astronauta para que pudesse falar algo em particular, principalmente sobre problemas de saúde.

Os rumores sobre a Apollo 11ainda persistiam.

Em 1988, o ex-major Colman VonKeviczky, agora um ufólogo baseado em Nova York, foi informado por uma pessoa conhecida de Neil Armstrong, que 3 objetos haviam sido relatados e depois fotografados próximos à Apollo pela sua tripulação quando estavam a somente a poucos quilômetros da órbita lunar.

Essa pessoa disse mais, que silhuetas de seres alienígenas foram vistas dentro dos objetos, e que enquanto o módulo Eagle se aproximava para o pouso, três objetos e não dois como se pensava antes, já estavam sobre a superfície lunar e haveriam alienígenas ao seus lados.

Neil Armstrong teria então desobedecido as ordens de Houston para não sair do módulo, e por isso foi desligado do programa espacial.

Em um simpósio da NASA feito na Europa, um certo professor conversou com Neil Armstrong em seu quarto à noite. Parte da conversa teria sido esta:

P: O que realmente aconteceu na lua?

N.A: Foi incrível. É claro que sabíamos que existia essa possibilidade, mas o fato é que nós fomos “intimidaddos”.

Nossa ciência continua avançando. Além dos refinamentos contínuos da relatvidade gera existem outras tentativas para melhor entender a massa, o espaço e o tempo. Algumas teorias recentemente publicadas fornecem novas perspectivas. Cada uma destas teorias tem relevância para propulsão e apresentam novos avanços que permitem vislumbrar perspectivas para o futuro. Algumas destas teorias são resumidas em seguida.

Armstrong confirmou a história, mas se recusou a entrar em detalhes, mesmo assim admitiu que a CIA estaria por trás do acobertamento.

O que Neil tem a dizer oficialmente??

“As sua fontes estao completamente equivocadas. Nenhum objeto foi reportado, filmado, encontrado ou visto pela Apolo 11 ou qualquer outra missão do programa Apollo, a não ser objetos de origem natural. Todas as observações feitas pela Apollo foram divulgadas para o público.”

Após a estória da Apollo 11, uma outra história atormentadora foi contada por um aviador espanhol, José Antonio Silva. Numa conferência realizada em Victoria, Espanha, Silva declarou: “quando eu estava acompanhando em solo espanhol, uma das alunissagens americanas, pude ouvir a transmissão de um dos astronautas falando da chegada de alguns seres ou objetos parecidos com os relatados pela Apollo 11. O diretor do centro de controle me mandou sair da sala e não comentar nada com ninguém.”

Mais recentemente, precisamente no dia 22 de agosto de 1996, os jornais Daily Mirror e o alemão Bild Zeitung, divulgaram uma série de fotografias que haveriam vazado dos arquivos secretos da NASA. São fotos impressionantes de OVNIS.

Por tras dessas novas provas esta o ex-consultor da NASA, Richard Hoagland, que não goza de muito prestígio no meio ufológico, que participou dos programas espaciais Mars Mission declara abertamente que a agência está ocultando informações sobre a descoberta de possíveis estruturas artificiais no nosso satélite.

Contradizendo as palavras do seu amigo já citadas, “Buzz” Aldrin, na presença de Neil Armstrong, declarou ao jornal La Stampa, no dia 24 de julho de 1994, declarou que teve a presença de UFOs durante toda a missão.

“Havia sempre um UFO ao nosso lado, como estivesse nos guiando ou seguindo. Pouco depois de sairmos do campo gravitacional da Terra, vimos pelas escotilhas da nave um objeto luminoso aparecer ao nosso lado. Após falar com Houston pensamos que fosse os restos do último estágio da Saturno 5, mas ainda não poderíamos tê-lo visto tão rápido. O que poderia ser eu não sei, nunca descobrimos, mas esse objeto nos acompanhou por várias horas e depois desapareceu”.

Porque o desinteresse tão repentino pela exploração lunar? Não seria mais barato para a NASA criar um programa de colonização da lua ao invés de Marte? Ou será que o nosso satélite já esta ocupado e eles não quiseram nos “alugar”?? Depois de 30 anos as perguntas ainda estão sem respostas. E muitas outras surgiram. Quando saberemos realmente a verdade….daqui a 60 anos??

Uma Experiência no Espaço

Salyut 6.
(Clique na imagem para amplia-la)

Entre os dias 12 de março e 14 de maio de 1981, os astronautas soviéticos Vladimir Kovalyonok e Viktor Savinikh estavam em orbita da Terra e no dia 14 de maio tiveram um contato extraterrestre fantástico. Foi assim:

No primeiro instante, os tripulantes da Salyut 6, Kovalyonok e Savinikh, avistaram um UFO a cerca de 1km de distância, após passarem 75 dias em órbita da Terra. Nesta ocasião os cosmonautas fizeram os primeiros filmes do objeto. Tudo foi acompanhado pelo controle de terra, na URSS;

Através de binóculos os cosmonautas perceberam detalhes de seu “acompanhante”, o UFO tinha portinholas (vigias) em torno de sua estrutura. Porém, o acompanhante percebeu algum tempo em vôo estacionário com relação à Salyut 6, também orbitando a Terra, à mesma altitude;

Por trás das vigias do UFO, os cosmonautas puderam observar 3 rostos aparentemente humanos, protegidos por capuzes justos. Os olhos eram enormes;

Os rostos, no dizer de Savinikh e Kovalyonok, tinham semblantes profundamente serenos, de rara beleza e de emoções contidas e gestos programados;

Na tentativa de contatarem seus “acompanhantes”, os soviéticos fizeram de tudo. Entre outras gesticulações, Kov ergueu o polegar direito, e foi seguido pelo ET. Noutro lance, os extraterrestres transmitiram à Salyut 6 o n.º “e” – a base dos logaritmos neperianos, usada a bordo da nave;

Minutos depois os extraterrestres saíram da nave e se aproximaram da nave terrestre pelo espaço. Incrivelmente eles sairam com os mesmo tarjes que estavam usando dentro da nave, sem qualquer proteção especial ou máscaras para respirar. Isso surpreendeu a todos. Os astronautas pediram então para o controle terrestre para saírem também, mas isso lhes foi negado;

Após a negativa, os ETs voltaram à nave, ficaram por lá por mais alguns minutos e então desapareceram sem voltar mais.

DISCOVERY

Discovery.
(Clique na imagem para amplia-la)

“HOUSTON, THIS IS DISCOVERY, WE STILL HAVE THE ALIEN SPACECRAFT UNDER OBSERVANCE.”

(Tradução: “Houston, aqui é a Discovery, ainda temos a nave espacial extraterrestre sob observação.”)

Em 13 de Março de 1989 o Space Shuttle ‘Discovery’ foi lançado. A mensagem acima foi dita por um membro da tripulação do Discovery.

A mensagem foi captada por Donald Ratsch em Baltimore, Maryland, USA. Ele é um membro do Goddard Amateur Radio Club, que monitoriza todos os vôos da NASA.

Antes desta incrível mensagem, um operador de um rádio amador no estado de Ohio afirma que a tripulação do Space Shuttle transmitiu para Houston que alguma coisa de errado se passava, “We have a fire”. Pensa-se que esta mensagem foi afinal um palavra em código para alertar a NASA de um problema com um OVNI.

Logo a seguir à comunicação do avistamento do OVNI um outro operador de rádio captou uma outra mensagem mas por parte da NASA dando instruções à tripulação do Space Shuttle para codificarem as transmições.

O incidente foi divulgado pelos media e a mensagem foi tornada pública na LBC (London Broadcasting Company)

Durante algum tempo a NASA negou que esta mensagem tivesse tido origem no Space Shuttle. Mas o porta voz da NASA James Hatfield afirmou agora que a mensagem é genuína mas que desconhece qualquer incidente com OVNIs.


Neil Armstrong censored conversation (NASA)

Fonte: Internet
Editado por: Arquivo X do Brasil

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe um comentário