)

fev 19 2017

Compostos orgânicos nativos encontrados no planeta anão Ceres

Os sinais de compostos orgânicos foram encontrados espalhados pelo lado esquerdo (marcados por a, b, c, d) da cratera Ernutet.[Imagem: M. C. De Sanctis et al. – 10.1126/science.aaj2305].
(Clique na imagem para amplia-la)

Compostos alifáticos

Compostos orgânicos alifáticos, substâncias baseadas no carbono que podem ter um papel na química que cria a vida, foram detectados pela primeira vez no planeta anão Ceres, famoso por seus ainda inexplicados pontos brilhantes.

Mais interessante ainda, os dados indicam que o material orgânico se formou no próprio planeta anão, em vez de ter caído lá levado pelo impacto de outro corpo celeste.

Os dados foram coletados por um espectrômetro de infravermelho a bordo dasonda espacial Dawn quando ela observava a região próxima a uma cratera chamada Ernutet.

Geração local

O instrumento detectou sinais característicos dos grupos metil e metileno presentes na matéria orgânica alifática.

Embora os dados não sejam suficientes para determinar os compostos moleculares exatos presentes, eles combinam minerais semelhantes ao alcatrão, como a cerita ou asfaltita.

É improvável que os compostos identificados tenham sido liberados por uma fonte externa em um impacto porque o calor extremo de um impacto teria destruído esses tipos de compostos, que não resistem a temperaturas elevadas.

Além disso, a distribuição deles na superfície de Ceres não condiz com o padrão esperado se sua fonte fosse o impacto de um corpo externo, dizem os cientistas.

Como Ceres parece ter também grandes quantidades de água e pode ter retido algum calor interno remanescente do período de sua formação, o mais provável é que estes compostos orgânicos se formaram dentro do corpo planetário.

 


Vídeo: Nota 065 Compostos orgânicos nativos encontrados no planeta anão Ceres

 

Fonte: Inovação Tecnológica
Editado por: Arquivo X do Brasil

Bibliografia:

Localized aliphatic organic material on the surface of Ceres
M. C. De Sanctis, E. Ammannito, H. Y. McSween, A. Raponi, S. Marchi, F. Capaccioni, M. T. Capria, F. G. Carrozzo, M. Ciarniello, S. Fonte, M. Formisano, A. Frigeri, M. Giardino, A. Longobardo, G. Magni, L. A. McFadden, E. Palomba, C. M. Pieters, F. Tosi, F. Zambon, C. A. Raymond, C. T. Russell
Science
Vol.: 355 Issue 6326 719-722
DOI: 10.1126/science.aaj2305

 

 

 

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe um comentário