)

fev 15 2017

Incidente entre helicóptero do Exército e Ovnis

Incidente de Coyne.
(Clique na imagem para amplia-la)

Foi num sábado, há 35 anos, quando o “Incidente de Coyne” intrigou os residentes do norte de Ohio central. Poucos no Distrito municipal de Mifflin se esqueceram disto.

O avistamento de Mansfield envolveu uma tripulação de quatro homens em um helicóptero da Reserva do Exército e um objeto voador não identificado perto de Charles Mill Lake. Distrito municipal de Mifflin, onde Dave Switzer morador do local se lembra do que foi considerado um dos avistamentos mais incríveis em história.

“Realmente acredito que eles viram algo,” Switzer, de 52 anos de idade disse.

Na época do avistamento, ele tinha 17 anos e freqüentava o terceiro grau no Colégio Lucas, e morava numa fazenda a aproximadamente duas milhas do local do avistamento. Ele não foi uma testemunha, mas se lembra muito bem da mania que varreu a comunidade naqueles tempos.

“Foi o único incidente que ficou em minha mente. Tratava-se de um helicóptero do Exército. Li sobre isto nos jornais e falei sobre isto com meus colegas,” ele disse.

 

De acordo com o livro de Jennie Zeidman “Um avistamento de um OVNI pela tripulação de um helicóptero em Ohio,” os senhores Lawrence J. Coyne, Rick Jezzi, Robert Yanacsek e o Sargento. John Healey viajavam de Colombo para Cleveland. Jezzi pilotava o helicóptero numa altura de 2, 500 pés, com Coyne sentado a seu lado direito. Healey estava sentado atrás de Jezzi e Yanacsek estavam sentados atrás de Coyne, estavam próximos de Plexiglas.

No dia 18 de outubro de 1973, às 23h: 02min, a tripulação estava chegando a Mansfield quando Yanacsek viu uma única luz vermelha se aproximando vinda do leste. Ele comunicou o fato a Coyne que passou a observar o objeto iluminado que parecia aumentar sua velocidade em relação ao helicóptero onde eles estavam.

Os homens temeram uma colisão, então Coyne desceu o helicóptero a 500 pés por minuto. A tripulação não notou nenhuma turbulência ou barulho vindo do OVNI quando este se aproximou.

O objeto pairou sobre o helicóptero, irradiando a cabine do piloto com uma luz verde. Coyne, Healey e Yanacsek disseram que o objeto tinha a forma de um charuto, era metálico, cinza, e que este apareceu por inteiro na frente do pára-brisa do helicóptero. Havia uma luz vermelha no nariz do objeto, uma luz branca em sua cauda, e um raio verde emanou de baixo do objeto. Coyne e os companheiros de conexão terrestre Akron e Canton que estavam no Aeroporto Regional perderam o contato.

O objeto voou para o oeste, enquanto deixava a aeronave a 1, 000 pés de altura, embora o controlador ainda estivesse numa atitude de frenagem. A tripulação sentiu um inchaço leve e Coyne desceu a uma altitude de 2, 500 pés e voou para Cleveland. Durante este contato de cinco minutos, a bússola magnética do helicóptero ficou inoperável e posteriormente teve que ser substituída.

Coyne informou o incidente logo após a seu primo John Coyne, um repórter do Jornal Plain Dealer que escreveu uma história acompanhada por um desenho do OVNI que o tenente tinha feito. A tripulação deu ao Dr. J. Allen Hynek, fundador do CUFOS as primeiras entrevistas oficiais do caso em janeiro de 1974.

Ilustração.
(Clique na imagem para amplia-la)

Apareceram várias matérias na mídia sobre o incidente. O relato de várias testemunha deu credibilidade à investigação. Zeidman, uma ufóloga da época disse que o objeto permanece “não identificado” até hoje.

Em 1976 o CUFOS pediu para Zeidman que procurasse uma investigação e ela fez por sua conta e que foi publicada pelo CUFOS em 1979. O livro está na biblioteca pública do município de Mansfield, Richland, é uma coleção de entrevistas, relatos de testemunha, desenhos do OVNI e artigos de jornais antigos. O trabalho está disponível para ser visto.

“Este caso está entre aqueles considerados como inexplicados porque foi investigado completamente,” Zeidman disse pelo telefone em Colombo. “Você poderia ver todas as testemunhas falando a mesma coisa. Foram verificadas todos os pontos que eles disseram e isto deu credibilidade à história.”

Além da tripulação, ela entrevistou uma família que viu o OVNI de seu carro que estava parado perto de Charles Mill Lake. Ela também falou com uma família que ouviu o helicóptero passar sobre sua casa. Eles disseram que eles viram uma luz verde, mas não viram o objeto.

“Nós ufólogos fomos tão cuidadosos com as duas famílias que só tivemos a oportunidade de nos conhecermos quando a investigação terminou,” Zeidman disse.

Switzer foi à caça do OVNI com sua família.

“Todas as noites, passamos a olhar para o céu,” ele disse. “Mas nós não vimos nada.”

Ele acredita que o incidente foi real, e discute que como que a tripulação era composta de pilotos militares experientes, que não havia nenhuma possibilidade deste OVNI ter sido confundido com outra aeronave militar. A noite estava estrelada e clara, e o tempo estava muito bom e agradável.

Zeidman parou de pesquisar ufologia há 10 anos e disse que ninguém a contatou para saber sobre o “Incidente de Coyne” desde os anos oitenta.

Switzer disse que ele não tem falado sobre isto também.

“É uma dessas provações que você não quer falar porque as pessoas podem pensar que você está ficando louco,” Switzer disse.

 

Ovni capturado em vídeo por um helicóptero da Marinha do Chile (2014)

 

Fonte: Internet.
Editado por: Arquivo X do Brasil.

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe um comentário