)

«

»

fev 27 2017

SERPO – Zeta Reticuli – Programa de Intercambio – Primeira parte

Ilustração do Projeto SERPO.
(Clique na imagem para amplia-la)

Projeto SERPO – O Programa SECRETO de Intercâmbio do governo dos EUA com habitantes extraterrestres do planeta SERPO do sistema solar Zeta Reticuli 1 e 2. A liberação gradual dos documentos confidenciais relativos a um programa de intercâmbio ultra-secreto de doze militares dos E.U.A. com habitantes extraterrestres de SERPO, um planeta do sistema solar binário de Zeta Reticuli 1 e 2, entre os anos de 1965-1978, feitas por um insider – “Anonymus“ – de dentro do governo dos EUA, provavelmente da NSA-National Security Agency. Primeiro, deixe-me apresentar-me. Meu nome é para permanecer anônimo.

Sou um funcionário aposentado do governo dos EUA. Eu não vou entrar em grandes detalhes sobre quaisquer dados do meu passado, mas eu estava envolvido em um programa especial. Quanto aconteceu o caso em Roswell, que ocorreu, mas não como os livros de história oficial contam. Havia dois locais de queda. Um a sudoeste de Corona, Novo México e um segundo local em Pelona Peak, sul de Datil, Novo México.

O acidente envolveu duas espaçonaves extraterrestres. O local do acidente em Corona foi encontrado um dia depois por uma equipe de arqueologia. Esta equipe relatou o local do acidente para o departamento do xerife do condado de Lincoln. Um delegado chegou no dia seguinte e chamou um policial do estado. Uma entidade extraterrestre ainda viva [EBE-entidade biológica extraterrestre] foi encontrado escondido atrás de uma pedra. Lhe foi dado água, mas ele recusou a comida.

A entidade EBE foi mais tarde transferido para Los Alamos. A informação acabou indo parar no Roswell Army Air Field. O local foi examinado e todas as provas foram removidas. Os corpos dos tripulantes mortos foram levados para Los Alamos National Laboratory, porque eles tinham um sistema de congelamento que permitiria que os corpos permanecemcongelados para pesquisa posterior. As espaçonaves avariadas foram levadas para Roswell e depois para Wright Patterson Field, em Ohio.

Jornal de Roswell sobre os Ovnis.
(Clique na imagem para amplia-la)

O segundo lugar da queda não foi descoberto até agosto de 1949, por dois fazendeiros. Eles relataram suas descobertas alguns dias depois para o xerife de Catron County, Novo México. Devido à localização remota, que levou vários dias para o xerife percorrer o caminho para o local do acidente. Uma vez chegado no local, o xerife tirou fotos e depois voltou para Datil. A Base do Exército Sandia, em Albuquerque, Novo México, em seguida, foi notificada. A equipe de recuperação de Sandia tomou a custódia de todas as provas, incluindo seis corpos de entidades EBEs mortas.

Os corpos foram levados para a Base Sandia, mas mais tarde foram transferidos para Los Alamos. A entidade extraterrestre que estava viva estabeleceu comunicações com a sua gente e nos forneceu a localização do sistema solar do seu planeta natal (SERPO). A entidade extraterrestre permaneceu viva até 1952, quando morreu. Mas antes de sua morte, ele nos forneceu uma explicação completa dos itens encontrados no interior das duas espaçonaves acidentadas. Um item é um dispositivo de comunicação. A entidade foi autorizada a fazer contato com seu planeta.

De alguma forma, eu nunca soube dessa informação, mas uma data de encontro com os extraterrestres foi marcada para abril de 1964 em local perto de Alamogordo, no Novo México. Os extraterrestres chegaram e desembarcaram e recuperaram os corpos de seus companheiros mortos que haviam sido mantidos congelados por nós. Contato foi mantido e informações foram trocadas. A comunicação era em Inglês. Os alienígenas tinham um dispositivo de tradução.

Em 1965, estabelecemos um acordo para um programa de intercâmbio com esses alienígenas. Nós cuidadosamente selecionados 12 militares, dez homens e duas mulheres. Eles foram treinados, controlados e cuidadosamente removidos os seus registros do sistema militar das forças armadas dos EUA. Os 12 eram qualificados em diversas especialidades. Perto da parte norte do Nevada Test Site (ÁREA 51), os alienígenas desembarcaram e os 12 militares norte americanos deixaram o planeta Terra rumo ao planeta Serpo no sistema solar (binário=com dois sóis) de Zeta Reticulum 1 e 2. Uma entidade extraterrestre foi deixada na Terra.

O plano original era para os nossos 12 militares ficarem 10 anos no planeta Serpo e depois voltar para a Terra. Mas algo deu errado. Os 12 permaneceram até 1978, quando foram devolvidos para o mesmo local em Nevada. Sete homens e uma mulher retornaram. Dois morreram no planeta de origem dos extraterrestres. Outros dois decidiram permanecer em Serpo, de acordo com os militares que retornaram. Dos oito que voltaram, todos já morreram (em 2005, quando a informação começou a ser liberada). O último sobrevivente morreu em 2002.

[Esclarecimento (Bill Ryan / Victor Martinez): o parágrafo acima contém um erro de digitação no original. Doze membros da equipe foram, e voltaram oito – dois tendo morrido em Serpo e dois escolheram permanecer no planeta alienígena, estes dois não foram obrigados a retornar].

Os repatriados foram isolados a partir de 1978 até 1984 em várias instalações militares. O Escritório de Investigação Especial da Força Aérea (AFOSI) ficou responsável pela sua segurança. O AFOSI também realizou sessões de esclarecimento com os retornados. Nunca vi ou li nada sobre o programa de intercâmbio com os extraterrestres do planeta SERPO. Uma vez ouvi um pouco de informação a partir de Linda Howe, mas ela não tinha muita informação. Eu tenho monitorado seus e-mails por cerca de seis meses. Eu li e-mails de vocês e de outros. Mas eu nunca vi nem ouvi falar a verdade sobre o incidente de Roswell real ou o programa de intercâmbio. Agora eu gostaria de ouvir o que os outros dizem sobre isso.

Comentário 1 (por Gene Loscowski):

Quem é essa pessoa Anonymus? A maioria das informações esta absolutamente correta. No entanto, eu nunca ouvi falar de nenhuma mulher no programa de intercâmbio enviada a SERPO. Para o melhor de meu conhecimento, tivemos 12 homens, todos militares. Oito da USAF, dois do Exército e dois rapazes da Marinha. Eu acho que as mulheres são um arenque vermelho. Mas talvez eu simplesmente não tinha a autorização para saber isso. Eles saíram e desapareceram 20 anos, como me foi dito.

Quando eles voltaram eles foram colocados em quarentena durante 365 dias no complexo militar. Apenas oito voltaram, isso é certo. Dois morreram alguns anos em sua missão no planeta que visitavam. Dois outros decidiram permanecer e talvez ainda estejam vivos hoje. Desde seu retorno, todos que voltaram já morreram. Sendo o último em 2003, em um hospital de veteranos. Quanto ao incidente de Roswell, quem enviou (Anonymus) o e-mail está correto.

O balanço completo está contido em: “PROJETO SERPO,” Relatório-80HQD893-020 Final, classificado Top Secret, Codeword. Pergunte a [Rick] Doty sobre esse relatório, porque eu acho que é um relatório de AFOSI. Paul [McGovern] deve ter comentario sobre isso desde que ele estave envolvido no debriefing. [Esclarecimento por Victor Martinez, 01 de dezembro: classificação projeto THS foi fornecida por Paul McGovern, não Gene Loscowski. Desculpas pelo erro.]

Comentário 2 (por Paul McGovern):

Interessante, mas não é totalmente correto [comentando o e- mail original de Anonymous]. Quanto ao incidente de Roswell: absolutamente certo. Poucas pessoas já foram inteiramente corretas. Houve dois locais de acidente, não um. Quanto ao programa de intercâmbio com SERPO: é divulgação não autorizada de informações confidenciais, é como eu vejo isso. Mas talvez alguém atualmente dentro do nosso governo quer que isso seja tornado público.Nenhuma mulher foi enviada para o planeta SERPO. Foram doze homens, todos militares, oito da USAF, dois do Exército dos EUA e mais 2 da Marinha. Dois eram médicos, três eram cientistas, dois eram especialistas em linguagem, dois eram agentes de segurança, dois eram pilotos e um deles era o líder (Coronel-AF).

Todos eram ovelhas de cruzamento e tiveram seus registros completamente apagados dos papéis militares. Eu não estou totalmente certo do período de treinamento, mas eu acho que foi de cerca de seis meses. Eles foram capazes de transmitir mensagens desde SERPO para a Terra por meio de um sistema de comunicação criado antes da sua viagem. Um médico e um dos seguranças morreram depois de três anos durante sua visita. O médico morreu de pneumonia e o cara da segurança morreu de um ferimento. A equipe de intercâmbio teve de suportar ajustes com extrema dificuldade para o meio ambiente do planeta SERPO. O calor era extremo e seco eles levaram alguns anos para se adaptarem.

A comida era um grande problema, porque o sistema humano teve problemas para digerir a alimentação em SERPO. A equipe teve comida suficiente levada da Terra para dois anos e racionada que durou mais oito meses, mas então acabou e tiveram que se alimentar com alimentos dos extraterrestres. Isso fez com que todos os membros da equipe de intercâmbio tivessem problemas gastrointestinais. Eventualmente, eles se ajustaram. Os alienígenas de SERPO tentaram criar diferentes alimentos, mas poucos funcionaram. A equipe nunca foi isolada ou ficou restrita pelos visitantes. Eles podiam viajar como bem quisessem e ver o que eles queriam ver por todo o planeta SERPO.

Após cerca de seis anos, a equipe se mudou para a parte norte do planeta, onde a temperatura e o clima era mais frio e que continha uma ampla vegetação. Os extraterrestres (Ebens) construíram uma pequena comunidade para a equipe da Terra. O único grande problema foi a passagem do tempo. O tempo era diferente no planeta visitado. Eu não acho que alguém já descobriu algo. Os habitantes de SERPO não tinham relógio (não marcam a passagem do tempo, um hábito nosso considerado muito estranho por eles). Eles não consideram a passagem do tempo como nós fizemos.

Os Ebens consideravam nossas tentativas de contar a passagem do tempo estranhas. Os visitantes eram extremamente disciplinados em suas vidas diárias. Cada um deles trabalhava com uma agenda, que não era determinada por nenhum relógio, mas pelo movimento do seu sol. Cada pequena comunidade tinha uma grande torre, que filtra o sol completamente. Quando o sol estava em um determinado ponto na torre, isso significava que os visitantes tinham que fazer uma tarefa em particular. Nunca houve completa escuridão no planeta SERPO (o planeta é iluminado por dois sóis Zeta Reticulum 1 e 2). Ficou escuro, mas não completamente escuro como as noites na Terra.

Os Ebens tinham períodos de descanso, mas não como os nossos períodos de sono. Os alienígenas descansavam três vezes durante os seus dias de sol. Nossa equipe determinou que todo o período de atividades foi de aproximadamente 43 horas DA TERRA. Eles tiveram três períodos de descanso dentro destas 43 horas. Isso ainda é cerca de 14 horas seguidas de atividades, o que muitos dos nossos trabalhadores não conseguiria fazer isso! Os Ebens também não tem meses ou anos.

Eles tem seu período de vida, como a nossa equipe percebeu. Era impossível julgar a idade dos alienígenas, embora a nossa equipe encontrasse túmulos. A população do planeta dos Ebens era de cerca de 650.000 habitantes apenas. Havia pequenas comunidades em todo o planeta. Havia rios subterrâneos, que se formavam em vales abertos. Eles tinham indústrias. Mas todo o alimento era cultivado, seja nos campos ou em grandes edifícios. Eles também tinham animais. De diferentes tipos. Grandes animais estranhos, eles os usavam para o trabalho e outras coisas, mas nenhuma carne era consumida. A composição geológica do planeta era muito diferente da nossa. Poucas montanhas, SEM oceanos (o planeta é muito árido e seco), com poucas árvores ou algo semelhante às árvores e nenhuma outra raça humana, exceto os Ebens, em todo o planeta.

Todos se pareciam o mesmo indivíduo inicialmente para a nossa equipe. Mas depois de algum tempo, os membros da nossa equipe de intercâmbio aprendeu a identificar diferentes Ebens por suas vozes. Embora os Ebens não soubessem falar Inglês, eles se expressavam através de ruídos que os nossos membros da equipe foram capazes de traduzir para o Inglês. Depois de cinco anos, tivemos a língua Eben completamente traduzida para o Inglês. A quantidade de material com os relatórios desse programa de intercâmbio são de cerca de três mil páginas.

Constelação de Reticulum.
(Clique na imagem para amplia-la)

Comentário 3 (por “Anonymous II”)

Prefiro que você mantenha meu nome privado Mas aqui está a minha avaliação das informações do “Anonymous”

1. Quanto ao incidente de Roswell [descrita por Anonymous em seu e-mail]: Esta foi a história que eu li no documento histórico chamado “Red Book”. Quase exatamente com as mesmas palavras. Embora houvesse mais detalhes sobre os locais da queda das espaçonaves que foram recuperadas.

2. Quanto ao Programa de Intercâmbio: Eu li sobre isso, mas pensei que eram 12 homens, eu não me lembro de nenhuma mulher. Mas isso era tudo que eu conhecia. Tivemos uma unidade especial que tratou do seu interrogatório, mas a inteligência da USAF também estava envolvida. Eu nunca estive envolvido nesse programa, mas eu conhecia outros agentes que estiveram.

3. Eu gostaria de entrar em contato com esta fonte. Eu tenho cerca de um milhão de perguntas a fazer! ouvi Linda Howe falar sobre o programa de intercâmbio há alguns anos. Eu sempre me perguntei de onde ela tirou a sua informação. Continuem o excelente trabalho!

A liberação gradual dos documentos confidenciais relativos a um programa de intercâmbio ultra-secreto de doze militares dos E.U.A. com habitantes extraterrestres de SERPO, um planeta do sistema solar de Zeta Reticuli, entre os anos de 1965-1978.

A seguir a declaração de um Tenente-Coronel da Força Aérea dos EUA, USAF, atualmente (em 2005) AINDA trabalhando no Pentágono – O nome não foi identificado. (Óbvio)…

“Eu imprimi todas as informações… e providenciei uma cópia“…

Vi os seus olhos e a sua expressão facial. Depois que ele terminou, ele declarou:

“Oh meu Deus, quem na Terra faria a liberação desse material secreto?”

Eu então lhe perguntei se toda essa informação (sobre SERPO) era real.

Sua resposta foi simples:

”Sim, tudo é real”.

Paul não está correto. Havia duas mulheres (na equipe enviada a SERPO), sendo uma médica e outra sendo uma lingüista.

Houve um período de escuridão no planeta, mas não treva total à noite. O planeta Eben SERPO está localizado dentro de um sistema solar por nós denominado Zeta Reticuli [dois graus de magnitude 5, duas estrelas amarelas, semelhante ao nosso Sol perto da Grande Nuvem de Magalhães, ao sul da eclíptica]. O planeta tem dois sóis, mas seus ângulos orbitais são pequenos e permitiam que houvesse alguma escuridão na noite do planeta dependendo da localização.

O planeta era inclinado como a Terra, o que permitiu a parte norte ser mais fria. Ele é um pouco menor que o tamanho da Terra. A atmosfera era semelhante à da Terra e tem os elementos do CHON [carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio] em sua atmosfera. O sistema solar de Zeta Reticuli estaaproximadamente 38 anos-luz distante de nosso sistema solar (cerca de 360 trilhões de km). A nossa equipe levou nove meses em uma embarcação (UFO) dos Eben para cobrir a distância até o planeta Serpo.

Durante a viagem, cada um dos nossos membros da equipe ficavam freqüentemente tontos, desorientados e sofriam com dores de cabeça. A embarcação não sofre o efeito de qualquer tipo de gravidade durante a viagem. A embarcação alienígena era muito grande e permitiu que a equipe fizesse exercícios a bordo durante a viagem até Serpo.

Quando a equipe chegou ao planeta Eben Serpo, eles levaram vários meses para se adaptarem à atmosfera local. Durante o período de adaptação, eles sofreram dores de cabeça, tonturas e desorientação. Os sóis brilhantes do planeta Eben apresentaram também problemas para o time da Terra. Embora tivessem óculos de sol, eles ainda sofreram com a luz e com o perigo de exposição ao sol. Os níveis de radiação na superfície do planeta era um pouco maior do que a da Terra. Eles tiveram o cuidado de cobrir os seus corpos em todos os momentos.

O planeta dos Ebens não tinha formas de refrigeração, exceto na indústria. A temperatura do planeta, na porção central (equatorial), ficou entre 94 ° F (34 º C) e 115 ° F (46 º C). O planeta possui nuvens e lá também chove, mas não freqüentemente. No hemisfério Norte, a temperatura cai para entre 55ºF e 80ºF. Essa temperatura era muito fria para os Ebens, ou no mínimo fria para a maioria. Nossa equipe encontrou Ebens que vivem no hemisfério norte do planeta, mas em aldeias muito pequenas.

Nossa equipe finalmente se mudou para o norte a fim de permanecer em local mais fresco. O transporte terrestre utilizado pelo nosso time era semelhante a um helicóptero. O sistema de alimentação de energia era um dispositivo fechado que fornecia energia elétrica e sustentação para a aeronave. Era muito mais fácil de voar e os nossos pilotos aprenderam o sistema dentro de poucos dias. Os Ebens possuem veículos que flutuam acima do chão por levitação e não tem qualquer pneus ou rodas.

Haviam líderes, mas nenhuma forma real de governo central. Não houve praticamente nenhum crime visto pela equipe. Eles tinham um exército, que também atua como a nossa força policial. Mas nenhuma arma ou armas de qualquer tipo foram vistos pela nossa equipe. Havia reuniões regulares em cada pequena comunidade. Havia uma grande comunidade, que atua como o ponto central da civilização. Toda a indústria esta nesta única grande comunidade. Não havia dinheiro.

Cada Eben toma para si somente o que eles precisavam. Nenhuma loja, centro comercial ou locais de compras. Havia centros de distribuição central, onde os Ebens obtêm os itens que eles necessitam. Todos os Ebens trabalham com alguma capacidade produtiva. As crianças eram mantidas muito isoladas. O único problema que os membros de nossa equipe encontraram foi quando eles tentaram fotografar as crianças Eben. O Exército gentilmente escoltou-os para fora do local e advertiu-lhes para não fazê-lo novamente.

Voltar à Informação (continua abaixo)

Postagem nº 3 – por Anonymous (07 de novembro de 2005)

Estatísticas sobre o planeta Eben foram coletadas pela nossa equipe. Aqui estão os dados pertinentes sobre o planeta SERPO para a sua lista de discussão do assunto UFO:

Informações Estatísticas sobre o planeta Eben na Constelação de Reticulum.
(Clique na imagem para amplia-la)

Tivemos visitantes de nove outros sistemas estelares durante a estada da equipe da Terra no Planeta Serpo. Os Grays, que algumas pessoas caracterizam como sendo como os Ebens de Serpo, mas não o são.

Eles vieram de um planeta (provavelmente chamado de Apu) que fica no sistema solar de Alpha Centauri A. [Alpha Centauri é um sistema estelar/solar de estrela múltipla, o mais próximo de nosso sistema solar com cerca de 4,3 anos luz de distância, com uma magnitude de -0,3 e é a terceira estrela mais brilhante no céu da Terra (Para nós do hemisfério sul, é a estrela mais brilhante bem próxima do Cruzeiro do Sul). É um sistema solar composto por dois sóis, estrelas amarelo e laranja de magnitudes 0.0 e 1.4. Há ainda uma terceira estrela muito mais fraca, uma anã vermelha de magnitude 11 chamada de Próxima Centauri. Esta é a estrela mais próxima e vizinha do nosso Sol, 4,2 anos-luz de distância ou cerca de 0,2 anos-luz mais próxima de nós do que os outros dois membros mais brilhantes do sistema Alpha Centauri, anteriormente citadas.]

Assinalada na foto abaixo, o sistema solar de Alpha Centauri (Toliman) ao lado de Beta Centauri (Hadar) tendo à sua direita a Constelação do Cruzeiro do Sul.

A terceira classe de seres visitantes de Serpo veio de uma estrela do tipo G2 do sistema da Constelação de Leão.

Localização da Estrela Alpha do Centauri onde possivelmente localiza o planeta dos Apu.
(Clique na imagem para amplia-la)

[Constelação de Leão ou Constelação de Leo Minor? : Distâncias entre estrelas de LEO intervalo 20-25 – 77 de anos-luz de distância. De notável interesse é Gamma Leonis, que é uma gloriosa estrela dupla composta por dois SÓIS gigantes laranja dourado de magnitudes 2.4 e 3.5. Eles são um par de binárias genuínas que orbitam uma a outra a cada 600 anos.

LEO MINOR: Espremido entre Leão e a Constelação da Ursa Major, com brilho de sua estrela Beta Leonis Minoris que tem uma magnitude de 4,2. É uma estrela dupla que esta distante 145 anos-luz do nosso sistema, com um período orbital de 37 anos.]

Outra classe de visitantes veio de um sistema estelar G2 em Epsilon Eridani (A Constelação de Eridanus é uma das mais longas nos céus da Terra).

[Epsilon Eridani é uma das mais próximas estrelas visíveis a olho nu do nosso sol. Trata-se de um sol com 10,5 anos-luz de distância, com uma magnitude de 3,7. Embora um pouco mais fria e mais fraca que a do nosso Sol, é por outra maneira muito similar.]

Os visitantes foram classificados por um código. O código, que foi usado para classificação foi: “Entidades Extraterrestre” (ETE). ETE-2 eram os Ebens de Serpo, os Grays de Alpha Centauri A eram ETE-3, e assim por diante.

O “Red Book” (Livro Vermelho), lista nove espécies diferentes de seres humanos visitantes à Serpo. Nós determinamos recentemente que alguns dos visitantes eram do mesmo tipo de raça, mas com uma forma de vida criada/reproduzida artificialmente em laboratório, mecânica (os CORTS) “. Eles eram seres híbridos que foram criados em laboratório (clonagem) e não por nascimento natural.

As criaturas eram mais parecidas com robôs em seu comportamento, apesar de serem inteligentes e poderem tomar decisões. Eles podem ser os visitantes ETs ”hostis” a que algumas pessoas relatam ter encontrado em contatos na Terra. No melhor de meu conhecimento, não tivemos mais qualquer visitação na terra desde 1985, com os Ebens de Serpo.

Postagem nº 4 – por Anonymous (09 de novembro de 2005)

Obrigado pelo encaminhamento do fluxo de minhas informações em sua lista de e-mail e sem me identificar. Sei que poderia ser um pouco difícil para você manter o meu nome em sigilo com as crescentes e enormes pressões, mas não quero revelar minha identidade neste momento, talvez para Richard C. Doty no devido tempo, pois as suas perguntas e comportamento on-line parecem ser as mais justas, de mente aberta, e suas perguntas foram as mais razoáveis como percebi quando monitoro as respostas online após cada nova postagem minha sobre o assunto Serpo.

Eu também percebo na sua lista de pessoas que têm inúmeras questões de sondagem. Vou tentar respondê-las, mas você deve entender que toda esta informação está contida em um volumoso e enorme livro. Há literalmente centenas de páginas de cálculos científicos tentando entender as leis físicas do planeta Serpo, sua órbita, etc, e eu não poderia relacionar todas essas informações via e-mail.

Nossos cientistas tinham as mesmas perguntas e dúvidas, tal como colocado pelo seu público. Nossos cientistas questionaram os membros da nossa equipe e as informações que recolheram. Eles, os cientistas não conseguiam entender como a órbita de Serpo poderia girar em torno dos dois sóis na distância medida.

No fim, nossos cientistas descobriram que algumas coisas relacionadas a esse sistema particular de sóis binários eram diferente em leis da física em relação ao nosso sistema. Havia algumas dúvidas sobre como nossa equipe medira a órbita e sobre outros cálculos com base na falta de uma base de medição do tempo estável. Por alguma razão – e eu não penso que isto sempre foi determinado – os nossos instrumentos de medição do tempo não funcionaram em Serpo.

Agora, considerando isso, você pode entender o difícil trabalho, os membros da equipe teve de fazer nossos cálculos, sem nenhum tempo como referência. Eles tinham que vir acima com um método alternativo para medir velocidades, órbitas, distâncias, etc

Um grande desafio: Tentar resolver um problema de física, em outro planeta, com outras leis da física sem ser capaz de medir o tempo da e como na Terra!!!!

Então você vê, nossa equipe fez o máximo que podia com os instrumentos que tinham e com as dificuldades em que eles tentaram desenvolver cálculos científicos. É difícil para qualquer cientista baseado na Terra para compreender a física diferente em outros sistemas solares e em outros planetas com diferentes referências e leis atuando.

Uma das perguntas que me enviaram envolvia a Lei do Movimento Planetário de Kepler. Nossa equipe tinha essa informação. Nós tivemos alguns dos melhores cientistas militares na equipe. Mas se você considerar a Lei de Kepler, que exige tempo e nosso time só podia medi-lo de maneira convencional. Foi determinado que as Leis de Kepler não se aplicam a um sistema solar fora da Terra (Assim como a maioria de nossas “leis científicas” desenvolvidas pelos nossos “sábios cientistas da Terra”).

Comentário do MODERADOR: (Victor Martinez) 
[Johannes Kepler foi um astrônomo e matemático alemão, 1571-1630 que descobriu e formulou a Teoria do Movimento Planetário Orbital através da descoberta da órbita Elíptica do planeta Marte que levaram à publicação em 1609 de suas três leis do movimento planetário].

1) Primeira lei: Declara que um planeta se move em uma trajetória elíptica, com o sol em um ponto de foco.
2) Segunda lei: Declara que o planeta se move mais rápido quando mais perto do sol e mais lento quando mais longe do sol.
3) Terceira lei: Torna possível calcular a distância relativa do planeta do sol. Especificamente, a lei estabelece que o cubo da distância média do planeta ao Sol é igual ao quadrado do tempo que leva o planeta para completar sua órbita.]

CONCLUSÃO: Uma das coisas que os nossos cientistas baseados em Terra aprenderam com os dados de Serpo foi a NÃO aplicar suas leis da física da Terra de uma forma universal. Não funciona do mesmo modo lá fora!!!! (Grandes sábios…)

A idade de Serpo foi estimada em cerca de três bilhões de anos. Os dois sóis do sistema existem à cerca de cinco bilhões de anos, mas apenas por estimativa.

SERPO PROJETO: Viagem Secreta a Zeta reticuli (Espanhol)

 

 


Trabalhamos para divulgar notícias sobre Ovnis, Osnis, Ebes, ETs, Alienígenas e afins. 


Fonte: http://www.serpo.org/release1.php e O Arquivo
Editado por: Arquivo X do Brasil

 

PARTE 2

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

1 comentário

  1. DestiNova

    Taken inside of Zeta Reticulus by way of vestibule, Imaginate up past the sun…. such a sun… south of Polaris and the belt of Orion, Imaginate, that’s what I know, Imaginate, Zeta Reticulus, A portal like a moon beam, “from the Imaginotes in the skies” (BÓC, 1989)

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: