)

mar 27 2017

Astronauta que caminhou na lua quebra o silêncio sobre Alienígenas.

Apollo 12.
(Clique na Imagem para Amplia-la)

O ASTRONAUTA QUE CAMINHOU NA LUA QUEBRA O SILÊNCIO SOBRE OS ALIENÍGENAS.

Um explorador espacial que teve o privilégio de caminhar na Lua, explica por que ele não acredita que os alienígenas têm tentado chegar ao nosso planeta e fazer um contato conosco.

Alan Bean, 85, é uma das 12 pessoas que têm como lema o já famoso, “um pequeno passo para o homem, um salto gigante para a humanidade” e tem a experiencia de pouquíssimas pessoas de caminhar na superfície da lua.

O piloto do módulo lunar foi um dos membros da tripulação a bordo do Apollo 12, que caminhou sobre a superfície de nosso satélite, após o lançamento da nave espacial, que teve início em 14 de novembro de 1969.

O principal objetivo da tripulação consistia de uma extensa série de tarefas de exploração do solo lunar, e da implementação dos pacotes de experiência “Apollo” em sua superfície para recolher dados sísmicos, científicos e técnicos.

Bean passou 1.671 horas e 45 minutos no espaço. Deste total, 10 horas e 26 minutos foram trabalhos realizados na Lua e em órbita da Terra. Agradecido pelas experiências espaciais, Alan Bean, desenvolveu várias teorias curiosas a respeito da possível existência de vida extraterrestre.

“Ele não acha que alguém do espaço visitaram a Terra, admitiu Alan Bean para a  news.com.au, em sua casa, em Houston (Texas, EUA).”

As civilizações mais avançadas são mais amigável e altruísta, por isso, se encontrássemos representantes vindo de outros planetas, outras culturas, do espaço, teríamos feito o mesmo.

Apollo 12.
(Clique na Imagem para Amplia-la)

“No entanto, o membro veterano da NASA, não hesita nem um só segundo, de que não estamos sozinhos no universo. “Há milhares, milhões de estrelas (…)  estatisticamente deve ter muito mais planetas em torno dessas estrelas, que desenvolveram a vida “, disse ele.

Bean também disse que alguns planetas poderia ser como o nosso era 100.000 anos atrás, enquanto outros “como nós somos agora” e outros tantos que “estariam cerca de 10.000 anos no futuro em relação a nós.”

O astronauta veterano ainda se lembra da primeira vez que ele testemunhou a vista da Terra da lua.

Tudo o que se queria ver da lua estava tudo muito próximo. No entanto, para a maioria de nós, o show mais memorável não era a lua, mas sim nossa bela casa, com cores azuis e brancos, movendo-se majestosamente em torno do sol, tendo como pano de fundo apenas o espaço negro infinito “, disse ele.

Bean, não deixou itens pessoais na lua, porque, disse ele, que assim se tornaria um “mau astronauta.”

A velocidade com que a equipe viajou para a casa foi algo que surpreendeu o ex-piloto da Marinha, acostumado a voar a velocidades máximas de cerca de 965 km / h. Chegamos em um ponto, lembrou Bean, que a Apollo 12 foi movido 17.431 MP / h (28.052 km / h).

Apollo 12.
(Clique na Imagem para Amplia-la)

O Cosmonauta compartilhada a principal coisa que ele aprendeu com a missão Apollo 12 para a exploração da Lua, é que nós “os seres humanos somos capazes de fazer coisas absolutamente incríveis.”

A parte mais importante da nossa missão à Lua na década de 60, não foi o que tínhamos projetado, mas sim a sensação de que, em todo o mundo, existem seres humanos que podem fazer coisas muito mais além do que nós tínhamos imaginado antes “, disse ele.

bean, aposentou da NASA em 1981 para se tornar um pintor. Seus trabalhos são inspirados por suas próprias experiências como um astronauta.

Agora, assistindo TV à noite, seus olhos indo para onde aterrou uma vez e refletiu sobre o que significa ser parte de algo tão especial.

“O que nós fomos capazes de fazer, minha atitude mudou. (…) Agora, quando eu olhar para a lua, tudo parece que foi agora”, conclui.

 


 Capitão Alan Bean Entrevista Parte 1

 Capitão Alan Bean Entrevista Parte 2

 


Trabalhamos para divulgar notícias sobre Ovnis, Osnis, Ebes, ETs, Alienígenas e afins.


Fonte: Youtubeareazone51ufos
Editado por: Arquivo X do Brasil
 

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe um comentário