)

maio 13 2017

Pesquisa em Xanxerê revela que quatro mil acreditam em ETs.

O primeiro agroglifo surgido em Ipuaçu, em 2008

A região de Ipuaçu e Xanxerê entrou definitivamente no mapa da Ufologia Brasileira quando surgiu ali, em 2008, o primeiro agroglifo brasileiro. O fenômeno tornou a se repetir nos anos que se seguiram, como o extraordinário sinal no formato de uma flecha encontrado em 2010, e o complexo desenho com vários círculos analisado em 2012 e que foi destaque no mais conhecido site que trata do fenômeno, o Crop Circle Connector.

Interessado em conhecer o impacto que esses fatos tiveram nos moradores da região, o ufólogo Ivo Hugo Döhl, que já colaborou diversas vezes com a Revista UFO, pediu ao Instituto Méritus a realização de uma pesquisa de opinião. Patrocinada pelo restaurante Bistrô, Lanches e Almoços, e utilizando tecnologia Android, a pesquisa foi realizada com 451 pessoas maiores de 16 anos entre 23 de maio e 05 de junho de 2013, no centro e nos bairros de Xanxerê.

De acordo com a pergunta “Você acredita na existência de ETs?”, 8,4% dos entrevistados respondeu sim, 80,0% não, e 11,5% não sabe ou não quis opinar. O instituto utilizou os dados para determinar que, dos 44 mil habitantes de Xanxerê, mais de 3.700 acreditam nas visitas de seres extraterrestres. A pesquisa determinou até mesmo que os bairros onde menos se acredita em ETs são Colatto e Veneza com 5%, Esportes 5,3%, La Salle e Matinho 6,3% e o Centro, Castelo Branco, Vila União e Aparecida com 6,7%.

Círculos Ingleses

Já onde os moradores são mais favoráveis à existência de alienígenas são Santo Dias 27,3%, Vista Alegre 20%, São Romero 18,8% e São Pedro com 17,6%. Os pesquisadores ainda fizeram uma segunda pergunta, se os círculos de Ipuaçu foram feitos por ETs. Do total de entrevistados 8,65% disseram que sim. Ivo Döhl comentou que as informações reveladas pela pesquisa são muito importantes, pois comprovam que o interesse nos UFOs e seres extraterrestres vem crescendo entre a população. Para o ufólogo, isso é a evidência do aumento no número de casos e também nas informações e descobertas que são noticiadas a cada dia, a respeito da existência de vida extraterrestre.

Ivo ainda destacou a importância do estudo dos casos, reforçando a necessidade de intensificar a pesquisa em Ipuaçu, a capital brasileira dos agroglifos e que inclusive foi palco de um congresso dedicado ao tema em 2010. Ali, segundo Döhl, existe a comprovação física de um fenômeno acontecendo provavelmente pela atuação de alguém que, com seus equipamentos, molda formas nos trigais do município. De acordo com Ivo, talvez os ETs estejam deixando mensagens nesses desenhos para nos dar a oportunidade de buscar esclarecimentos, e até mesmo obter parte de seu avançado conhecimento. A pesquisa foi publicada na Folha Regional, em matéria de Joimara S. Camilotti.

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe um comentário